Edição anterior (1647):
quarta-feira, 15 de maio de 2019
Ed. 1647:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1647): quarta-feira, 15 de maio de 2019

Ed.1647:

Compartilhe:

Voltar:


  Geral

SAÚDE CRÔNICA: Uma mensagem no meio da madrugada

A síndrome do pânico, ou transtorno de pânico como também é conhecida, se caracteriza pela presença recorrente de crises de ansiedade


Passavam das duas horas da manhã, quando a jovem mandou mensagem ao namorado. Ela precisava falar com alguém que pudesse dar um pouco de conforto naquele momento tão complicado em que ela achava que poderia morrer. Seu coração batia acelerado enquanto sentia dores no peito. Mesmo extremamente cansada, ela não conseguia nem fechar os olhos. A cabeça pensava em mil coisas ao mesmo tempo e não dava um segundo de descanso. Além disso, uma tontura muito forte tornava tudo mais difícil de explicar.

Infelizmente, do outro lado da linha, a resposta veio vaga e desanimadora. Um simples desejo de “melhoras” foi o máximo que o rapaz conseguiu. Mas é importante não jogarmos pedras ou tecermos julgamentos apressados.

Afinal de contas, é realmente complicado entender como uma pessoa saudável, de repente, começa a ter uma crise de pânico. Principalmente quando nenhum dos dois havia passado por isso antes.

Segundo os registros médicos, a síndrome do pânico, ou transtorno de pânico como também é conhecida, se caracteriza pela presença recorrente de crises de ansiedade. E a característica principal do transtorno são as crises esporádicas que duram alguns minutos e têm forte intensidade, mas é importante explicar aqui, que uma pessoa pode ter uma crise de pânico em uma determinada situação mesmo que nunca tenha passado por isso antes e até mesmo sem ter crises de ansiedade.

E se você também não sabe o que é a ansiedade, vou explicar: é o um estado emocional de uma pessoa quando ela pensa demais sobre um futuro, talvez incerto, talvez perigoso, no qual essa pessoa se sente impotente e indefesa ao mesmo tempo. Talvez se o namorado da jovem soubesse disso, teria prestando um pouco mais de atenção e procurando uma forma melhor de ajuda-la.

É claro, quando se trata de uma crise esporádica, daquelas que não acontecem normalmente, como foi o caso da menina, não é necessário procurar um serviço de saúde. Mas, quando as crises são recorrentes, é importante procurar atenção médica para começar um tratamento. Isso, porque as pessoas com transtorno de pânico podem ter seus sintomas agravados, uma vez que é comum apresentar outros transtornos mentais ao mesmo tempo – e eu tenho certeza de que ninguém quer que isso aconteça, não é mesmo?

Fato é que no dia seguinte, quando os namorados se encontraram, o rapaz acreditava que nada de mais tinha acontecido. Foi só depois que a garota explicou mais detalhadamente tudo o que ocorreu, foi que ele parou para se preocupar de verdade. Podia ter negligenciado aquela mensagem no meio da madrugada, mas tinha noção de que a saúde mental de qualquer pessoa precisa ser preservada. Principalmente das pessoas de quem tanto gosta. Decidiu, então, que a partir daquele dia ficaria mais atento aos sinais.

 



Edição anterior (1647):
quarta-feira, 15 de maio de 2019
Ed. 1647:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1647): quarta-feira, 15 de maio de 2019

Ed.1647:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior