Edição anterior (1794):
quarta-feira, 09 de outubro de 2019
Ed. 1794:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1794): quarta-feira, 09 de outubro de 2019

Ed.1794:

Compartilhe:

Voltar:


  Saúde

Saúde Mental, Suicídio e Depressão: Temas serão discutidos na Câmara Municipal


 A Câmara Municipal vai realizar na próxima quinta-feira, dia 10 de outubro, a partir das 10h, a Audiência Pública com o tema “A Política de Saúde Mental em Relação à Depressão e ao Suicídio no Município”. A iniciativa é do vereador Silmar Fortes (MDB), presidente da Comissão de Defesa da Saúde.

“Vamos discutir as ações que possam contribuir para o avanço na prevenção do suicídio e da depressão. Saber o que as ações do Setembro Amarelo em nosso município puderam colaborar nesse sentido e discutir as políticas públicas que estão sendo empregadas na cidade, para minimizar esses agravos que têm aumentado com a rotina que enfrentamos que é cada vez mais estressante”.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que em todo o mundo, uma pessoa tira a própria vida a cada 40 segundos. Um relatório da OMS, que é subordinada à Organização das Nações Unidas, assinalou ainda que esta foi a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos, ficando atrás apenas dos acidentes de trânsito.

“Petrópolis possui os Centros de Atenção Psicossocial que atendem a população. Temos que discutir como podemos melhorar e adequar esses serviços para melhor atender os petropolitanos. Protocolei este mês na Câmara uma indicação propondo ao Executivo Municipal a elaboração de convênio ou termo de parceria com o Centro de Valorização da Vida – CVV, para que possamos voltar a ter um posto de atendimento em nossa cidade”.
O CVV — Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal desde 1973, que presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que queiram e precisem conversar, sob total sigilo e anonimato.

Os dados globais da OMS de 2016 demonstram que o índice de suicídio é maior entre os homens, com 13,7 suicídios a cada 100 mil habitantes, enquanto o número entre as mulheres fica em 7,5. Os países ricos possuem a maior taxa de suicídios com um número que chega a 11,5. Levando em conta a idade, 52,1% dos suicídios ocorrem antes dos 45 anos de idade.

Segundo os estudos realizados no Brasil, o número chegou a 106.374 casos entre os anos de 2007 a 2016. A taxa no país chega a 5,3 suicídios a cada 100 mil habitantes, com maiores taxas observadas em cidadãos com 70 anos ou mais, com 8,9 suicídios a cada 100 mil.

Ainda segundo dados da OMS os índices de suicídio estão ligados diretamente aos transtornos mentais, em particular a depressão e abuso de substâncias que contribuem para que se chegue à atitude extrema do suicídio.

“Para termos um debate robusto e que possa trazer melhorias na Política de Saúde Mental do município, convidamos as instituições de ensino, representantes de conselhos e todo o Departamento de Saúde Mental, com os profissionais da área que trarão suas impressões e sugestões sobre o cenário do tema na cidade e os caminhos a serem tomados”, encerrou Silmar.



Edição anterior (1794):
quarta-feira, 09 de outubro de 2019
Ed. 1794:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1794): quarta-feira, 09 de outubro de 2019

Ed.1794:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior