Edição anterior (1762):
sábado, 07 de setembro de 2019
Ed. 1762:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1762): sábado, 07 de setembro de 2019

Ed.1762:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidadania

Secretaria de Assistência Social registra 76% de adesão na Operação de Inverno

Serviço iniciado em junho ofereceu 518 pernoites no Núcleo de Integração Social

           

 

Após 111 dias de realização a Operação de Inverno da Secretaria de Assistência Social fez 622 abordagens a pessoas em situação de rua, as quais geraram 518 pernoites no período de frio. O serviço teve 76% de aceitação entre o público-alvo. O serviço realizado anualmente consiste na intensificação das abordagens à população em risco social, para que saíam das ruas no período do inverno. Foram criados 18 leitos extras no Núcleo de Integração Social (NIS), no Alto da Serra. A unidade tem capacidade de atender 70 usuários que são assistidos permanentemente na estrutura, onde é oferecida alimentação, abrigo, serviços básicos para o cuidado da saúde e higiene, além de orientação para a reinserção à sociedade.

            Desde o dia 10 de junho, as equipes do Centro de Referência Especializada para População em Situação de Rua (Centro Pop) percorreram as ruas da cidade para orientar a população desabrigada para que se direcionassem ao NIS e não ficassem expostas ao frio durante a noite. “Essa é uma ação muito importante no município, nossas equipes reforçaram as ações para conseguir dar maior suporte a essa população durante o inverno. Daqui por diante, os trabalhos continuam com assistência para a reinserção social”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

            A Operação de Inverno contou com o apoio da Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias para a instalação das tendas, onde foram instalados os leitos extras. A população abordada pelas equipes do Centro Pop foi orientada a utilizar os abrigos, mas o direcionamento dos usuários dependia do consentimento dos mesmos. “Oferecemos toda a estrutura, mas nem sempre as pessoas aceitam o acolhimento. Quem aceitou o serviço teve todo o suporte para sair das ruas nas noites de frio e no NIS, foi dado o cuidado necessário para alimentação, higiene, além do encaminhamento para a rede com o intuito de ajudar o usuário a se reinserir socialmente”, destacou a secretária de Assistência Social, Denise Quintella.

            As equipes do Centro Pop mantêm o serviço padrão para o cuidado da população em situação de rua. As abordagens são regularmente feitas das 9h às 21h de forma rotineira por toda a cidade. Os profissionais da unidade também recebem chamados da população pelos números 2242-4554 com o alerta de existência de pessoas com necessidade de suporte. A diretora do Departamento de Proteção Social Especial, Kátia dos Prazeres destacou que este ano a operação teve boa aceitação da população, apesar de registrar menor número de acolhimento se comparado com 2018.

“O perfil das pessoas em situação de rua tem alterado bastante. Essa mudança refletiu na quantidade de acolhimentos. O inverno não foi tão rigoroso como no ano passado, passamos por momentos de ondas de frio intenso. Entretanto, mesmo com um número menor de encaminhamentos para o abrigo, o percentual de aceitação ao serviço foi melhor que nos anos anteriores”, frisou a Kátia. Esse ano houve 76% de aceitação ao serviço, quando que no ano de 2018, a Operação de Inverno registrou 63%. 

Departamento de proteção social busca a reinserção social

A Secretaria de Assistência Social conta com estrutura e profissionais que buscam a reinserção das pessoas que vivem em situação de rua. O setor mantém o NIS e o Centro Pop que dão todo o suporte para a pessoa que quiser modificar sua condição de vida e se reintegrar à sociedade. O Centro Pop é a porta de entrada para esse público. No local os usuários recebem cuidados básicos iniciais para a higiene e alimentação. Todos os dias, incluindo sábado, domingo e feriados, os usuários contam com café da manhã, almoço, café da tarde e jantar, oferecido no NIS para os que estão acolhidos. Também podem lavar suas roupas, tomar banho e guardar os pertences.

No Centro Pop são orientados a buscar o acolhimento no NIS, que ocorre após a avaliação e encaminhamento da equipe técnica. O acompanhamento conta com suporte de profissionais da saúde, que fazem o atendimento para garantir os cuidados de rotina. Os usuários do serviço passam por consultas básicas e são encaminhados para o atendimento especializado da rede, quando necessário. As consultas acontecem no NIS ou no Centro POP pelos profissionais do Consultório na Rua e do PSF do Alto da Serra. Outra unidade que dá suporte ao serviço é o Restaurante Popular, mantido pela Secretaria de Assistência Social e oferece alimentação desse público de maior vulnerabilidade.

Ao longo de todo o acompanhamento, as pessoas recebem acompanhamento psicossocial e ainda são orientadas a buscar a reinserção na sociedade por meio de ingresso no mercado de trabalho, retorno ao convívio familiar, inserção em cursos profissionalizantes, encaminhamento para a rede de saúde, participação de ações motivacionais, entre outros suportes.



Edição anterior (1762):
sábado, 07 de setembro de 2019
Ed. 1762:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1762): sábado, 07 de setembro de 2019

Ed.1762:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior