Edição anterior (1786):
terça-feira, 01 de outubro de 2019
Ed. 1786:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1786): terça-feira, 01 de outubro de 2019

Ed.1786:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

 

 

Segunda empresa coloca em teste novo modelo de veículo turístico

Mais um modelo de veículo turístico está sendo avaliado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) para a substituição às charretes com tração animal. Esse design de automóvel, que é destinado preferencialmente ao uso off road, pode atender a percursos específicos no Centro Histórico e também nos distritos, funcionando dentro dos circuitos ecorurais. A avaliação prática e operacional desta empresa começou nesta segunda-feira (30.09) e segue pelos próximos 15 dias, podendo ser prorrogado a critério da CPTrans.

A substituição do serviço turístico está em fase de avaliação das 12 instituições que se inscreveram no teste de operação. A CPTrans está organizando um calendário para atender a cada uma delas, de acordo com a disponibilidade das empresas. Este é o segundo veículo em funcionamento para o novo modal de transporte turístico. "É um marco no país pelo pioneirismo no novo serviço", destaca o prefeito Bernardo Rossi. 

"Cada empresa tem um perfil diferente de transporte turístico. Vamos fazer a avaliação em todos os veículos e verificar a possibilidade e viabilidade de autorização não apenas no Centro Histórico, mas também nos distritos e nos bairros, de acordo com a demanda de cada localidade", explica Ellen Tardelli, assessora de projetos da PMP.

A empresa tem experiência de 27 anos em serviços turísticos deste tipo. São mais de 30 rotas atendidas na cidade do Rio de Janeiro. “O diferencial do Jeep é ser um veículo sem capota, que permite para o passageiro tirar fotos de qualquer ângulo. Além disso, é um veículo leve, que atende a cidade e também a área rural. Queremos que Petrópolis seja vista de uma outra forma, atendendo tanto os petropolitanos e também os turistas”, disse André Monnerat, presidente da empresa.

Equipes da CPTrans vêm acompanhando o trabalho e vistoriam a adequação do veículo ao pavimento, além de outros itens, como a segurança dos passageiros e a resistência mecânica. "Existe a necessidade de avaliação para que a gente pontue para as empresas as possíveis mudanças nos modelos apresentados", disse o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

O fim do uso dos cavalos para tração das charretes foi escolhido por 117 mil pessoas. Após homologação do resultado pelo TSE, a prefeitura decretou a extinção da atividade, em março desse ano. "Petrópolis está saindo na frente mais uma vez. Não existe em nenhuma outra cidade um serviço turístico como esse. Serão mais opções oferecidas para os nossos turistas", frisa o secretário da Turispreto, Marcelo Valente.

O Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) – que é o próximo passo da implantação do serviço após a realização dos testes – contempla preferencialmente a utilização da mão de obra dos antigos condutores das vitórias de tração animal, conforme explicado em reunião pública na CPTrans na terça (24). "Vamos elaborar relatórios individuais de cada empresa, de acordo com os testes realizados, para ajustes e correções. Buscamos atender a todos os envolvidos no processo de mudança de modal", completa Luciano. 

 



Edição anterior (1786):
terça-feira, 01 de outubro de 2019
Ed. 1786:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1786): terça-feira, 01 de outubro de 2019

Ed.1786:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior