Edição anterior (2135):
segunda-feira, 14 de setembro de 2020
Ed. 2135:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2135): segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Ed.2135:

Compartilhe:

Voltar:


  Empregos

Seguro-desemprego poderá ter até sete parcelas pagas aos trabalhadores

No momento, o seguro-desemprego é concedido entre três e cinco parcelas mensais, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou em emprego formal

Por Saulo Moreira

 

Vários projetos de lei sobre o seguro-desemprego já foram enviados a Câmara dos Deputados. A maior parte deles propõe a prorrogação do benefício. A PL 3.618/2020 é um dos projetos enviados, e permite que os trabalhadores demitidos recebam até sete parcelas do seguro-desemprego, além de mais seis repasses subsequentes. Atualmente o benefício é pago entre três e cinco parcelas mensais, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou no emprego formal.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil aumentou 1,2%. A finalidade da prorrogação do seguro-desemprego seria amenizar os impactos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus. O projeto é de autoria do deputado Bohn Gass (PT-RS), e a operação dos pagamentos seria pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Outros projetos similares também foram apresentados. É o caso do que foi criado pela deputada Flávia Arruda (PL-DF) que estima a prorrogação do seguro-desemprego, mas por quatro meses nas regiões do país mais afetadas pelo desemprego. Já o do deputado Felipe Carreras estende para mais uma parcela. Cerca de 40 projetos foram encaminhados à Câmara dos Deputados com o mesmo objetivo.



Edição anterior (2135):
segunda-feira, 14 de setembro de 2020
Ed. 2135:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2135): segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Ed.2135:

Compartilhe:

Voltar:

Veja também:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior