Edição anterior (2216):
sexta-feira, 04 de dezembro de 2020
Ed. 2216:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2216): sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Ed.2216:

Compartilhe:

Voltar:


  Cidade

 Publicado pela Nature, sequenciamento do genoma de mais de 300 espécies de aves teve como uma das autoras uma pesquisadora do LNCC

 

O estudo envolveu o trabalho de 150 pesquisadores de 125 instituições em 24 países.

 

A revista Nature, um dos divulgadores científicos mais importantes domundo, publicou recentemente uma pesquisa conduzida por cientistas doBrasil e de outros países, que realizaram o mapeamento genético do DNAde 363 espécies de aves. A pesquisa faz parte do Bird 10.000 Genome, ouB10K, uma iniciativa mundial que visa sequenciar os genomas de todas asespécies de aves vivas. Entre os pesquisadores envolvidos está Ana Tereza Ribeiro Vasconcelos do Laboratório Nacional de Computação Científica – LNCC/MCTI (unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações), localizado em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro.

“O trabalho contribui para o entendimento da diversidade das aves e a participação do Brasil foi muito importante visto que temos uma enormebiodiversidade ainda não totalmente conhecida”, destaca a pesquisadora, que é geneticista e bioinformata com doutorado em Genética pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Com experiência na área
de Bioinformática e de Biologia Computacional, atua principalmente na integração de dados das várias camadas multi-ômicas através da computação de alto desempenho.

Além da pesquisadora do LNCC, também são autores do estudo: Alexandre Aleixo, do Museu Finlandês de História Natural, em Helsinki; Claudio V. Mello, da Universidade de Saúde e Ciência do Oregon, Portland; Nicholas
Costa Barroso Lima, da Universidade Federal do Ceará; Francisco Prosdocimi, do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis, Rio de Janeiro; e Glaucia Del-Rio, do Museu de Ciência Natural da Universidade do Estado da Louisiana.

O levantamento que resultou na publicação é resultado de meses de trabalho, idas a campo, nas diversas regiões do planeta. Um estudo que envolveu o trabalho de 150 pesquisadores de 125 instituições em 24 países.

Bird 10.000 Genome

O projeto B10K começou em junho de 2015. Uma iniciativa colaborativa com o objetivo de fornecer uma nova compreensão da biologia e evolução das aves e abrir portas para novas áreas de pesquisa. Na etapa realizada pelos pesquisadores brasileiros foi identificado, por exemplo, que a mães-de-taoca (do gênero Rhegmatorhina) é uma espécie de ave extremamente sensível ao desmatamento. Além disso, descobriram que essas aves seguem formigas de correição, predadoras que consomem outros insetos e são importantes para a manutenção do equilíbrio florestal.

Através da análise genética, os cientistas descobriram como o genoma se traduz em informações palpáveis e determinantes. As aves canoras, por exemplo, perderam um gene com a evolução que pode ter contribuído para o
desenvolvimento de suas vocalizações tão admiradas.

A análise dos 363 genomas representa 92,4% das famílias de aves – incluindo 267 genomas já recém-sequenciados pelo projeto Bird 10.000 Genomes. Os resultados demonstram, de acordo com o estudo, que aumentar a diversidade de genomas usados em estudos comparativos pode revelar mais variação compartilhada e específica de linhagem e melhorar a investigação das características genômicas. Revela ainda que esterecurso genômico oferecerá novas perspectivas sobre os processosevolutivos em análises comparativas entre espécies e ajudará nos esforços para conservar as espécies.



Edição anterior (2216):
sexta-feira, 04 de dezembro de 2020
Ed. 2216:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2216): sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Ed.2216:

Compartilhe:

Voltar: