Edição anterior (1613):
quinta-feira, 11 de abril de 2019
Ed. 1613:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1613): quinta-feira, 11 de abril de 2019

Ed.1613:

Compartilhe:

Voltar:


  Estado

Sistema de Alerta de Cheias realiza monitoramento 24 horas 


O Governo do Estado, por meio do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), realiza o monitoramento 24 horas das condições climáticas e da situação dos rios do Rio de Janeiro. Com o auxílio de equipamentos – 113 estações hidrometeorológicas e dois radares de última geração, o Sistema de Alerta de Cheias tem a função de prever chuvas intensas, possibilidade de enchentes e o transbordamento de rios.

– O Alerta de Cheias do Inea é uma ferramenta de extrema importância, especialmente para os municípios do interior do estado que não têm a estrutura da capital. Ele mantém autoridades e Defesas Civis estadual e municipais informadas acerca das chuvas e das condições dos rios, embasando a mobilização e tomada de decisão dos agentes públicos diante de emergências e no planejamento de ações preventivas locais – disse Ana Lúcia Santoro, secretária do Ambiente e Sustentabilidade.

Avisos sobre a probabilidade de chuvas volumosas e comportamento do nível dos rios monitorados são enviados às Defesas Municipais e outros órgãos, como forma de antecipação para que agentes públicos possam mobilizar recursos, diante de situações adversas, além de facilitar o planejamento de ações preventivas locais. O Sistema de Alerta de Cheias trabalha com cinco estágios de classificação: vigilância, atenção, alerta, alerta máximo e transbordamento.

A equipe do Alerta de Cheias trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana, na Sala de Situação, na sede do Inea, acompanhando a situação nas estações hidrometeorológicas e nos radares meteorológicos. Os equipamentos alcançam todo o estado e áreas de divisa com Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo.

Radares meteorológicos

Instalados no Campus da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), no município de Macaé, no Norte, e na Fazenda Modelo, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, os radares meteorológicos têm a função de monitorar, em um raio de até 250 quilômetros, a ocorrência de chuvas fortes que possam ocasionar o transbordamento de rios considerados “críticos” no Estado do Rio de Janeiro.

As informações geradas pelos radares são enviadas para a Sala de Situação localizada na sede do Inea, no Centro do Rio, que, por sua vez, emite alertas para órgãos estratégicos nos município fluminenses.

Avaliação das encostas

Uma equipe do Departamento de Recursos Minerais (DRM), vinculado à Secretaria de Ambiente e Sustentabilidade, esteve em Volta Redonda e Barra Mansa, cidades que também sofreram com fortes chuvas no último fim de semana, e realizou a avaliação e o diagnóstico do solo e das encostas com riscos de deslizamento.



Edição anterior (1613):
quinta-feira, 11 de abril de 2019
Ed. 1613:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1613): quinta-feira, 11 de abril de 2019

Ed.1613:

Compartilhe:

Voltar:


Casando com Estilo








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior