Edição anterior (1485):
terça-feira, 04 de dezembro de 2018
Ed. 1485:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1485): terça-feira, 04 de dezembro de 2018

Ed.1485:

Compartilhe:

Voltar:


  Tragédia

Tragédia em Nogueira:

Motorista de ônibus se mata depois de atirar quatro vezes na ex-mulher

 

Uma mulher de 53 anos foi baleada com quatro tiros pelo ex-marido, da mesma idade, que depois se matou atirando contra o próprio peito. A vítima passou por procedimentos cirúrgicos e conseguiu sobreviver. Ela está internada na UTI do Hospital Santa Teresa. O gerente da loja onde ela trabalha também ficou ferido no braço, mas passa bem, enquanto o corpo do rodoviário Carlos Alberto Ramos Gonçalves foi removido para o Instituto Médico Legal, em Corrêas.

A tragédia aconteceu no trabalho da mulher, que atuava como auxiliar de serviços gerais, há três meses, na empresa Sette – Ferro e Aço, na Estrada União e Indústria, em Nogueira. As investigações estão sendo feitas por policiais da 106ª DP. O rodoviário estaria tentando reatar o casamento de 14 anos.

Quando a polícia entrou na empresa, a mulher estava inconsciente, mas o gerente informou que quando chegou para abrir o estabelecimento, por volta das 7h15, a funcionária e o rodoviário estavam conversando na calçada.

Carlos Alberto, que trabalhava como motorista na Viação Cascatinha, na linha Vale dos Esquilos, estava uniformizado. Ele e a ex-esposa conversaram por alguns instantes e quando a porta foi aberta, a mulher entrou junto com o gerente.

O rodoviário foi atrás e efetuou os disparos pelas costas da vítima. As balas atingiram as costas, cabeça e braço da mulher, que caiu inconsciente, enquanto o gerente foi ferido por um tiro no braço e conseguiu fugir. Em seguida, o motorista encostou o cano do revólver no peito e puxou o gatilho. Ele morreu na hora.

Vizinhos do estabelecimento ouviram os disparos e, assustados, acionaram as Polícias Civil e Militar. A informação inicial era de uma troca de tiros no local. Quando as equipes chegaram tiveram que arrombar a porta, já que o rodoviário teria trancado antes de começar a atirar.

Por meio de nota, a empresa Viação Cascatinha disse que “lamenta toda a situação envolvendo o motorista Carlos Alberto Ramos Gonçalves, de 53 anos. Ele trabalhava há nove anos como motorista e atualmente, fazia a linha 510 - Vale dos Esquilos. A Viação Cascatinha afirma que ele era um funcionário competente, responsável e de ótima conduta com colegas e clientes".



Edição anterior (1485):
terça-feira, 04 de dezembro de 2018
Ed. 1485:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1485): terça-feira, 04 de dezembro de 2018

Ed.1485:

Compartilhe:

Voltar:







Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior