Edição anterior (1710):
quarta-feira, 17 de julho de 2019
Ed. 1710:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1710): quarta-feira, 17 de julho de 2019

Ed.1710:

Compartilhe:

Voltar:


  Diário Comunidades

Vândalos  danificam  equipamentos de sinalização

Correntes, placas, cones e outros equipamentos foram furtados neste ano

João Vítor Brum, especial para o Diário

 

A Companhia Petropolitana de Trânsito (CPTrans), vem, há alguns meses, implantando testes nas vias da cidade para melhorar a fluidez do trânsito. Equipamentos de sinalização vertical da Cia. têm sido instalados no Centro Histórico em ruas de muito tráfego, como a 13 de Maio e a Montecaseros, para coibir retornos irregulares, por exemplo. Entretanto, muitos motoristas, desde então, têm removido e danificado o material, infringindo as leis de trânsito e fazendo com que dinheiro público seja gasto para repor o que foi quebrado ou furtado. Por exemplo, cerca de 12 metros de correntes são furtados mensalmente na cidade

Entre as intervenções realizadas na cidade, houve a colocação de correntes e sinalização vertical em um trecho da Rua 13 de Maio, em frente a um posto de gasolina, para impedir que motoristas façam retornos em locais proibidos.

Já na Paulino Afonso, a sinalização impede que os veículos cruzem a via, desrespeitando a fila de veículos acessando a Montecaseros, outra rua que passou por alterações no tráfego, tendo um trecho de 200 metros transformado em mão única, entre o Colégio Santa Catarina e a Choperia Gehren.

Mesmo com os equipamentos, muitos motoristas seguem agindo irregularmente. Na 13 de Maio, as correntes são removidas ou atropeladas, ficando caídas no chão, liberando a passagem pelo local.

Na Montecaseros, onde há uma espécie de área que separa o acesso à Praça Oswaldo Cruz do resto da via, também há problemas com vandalismo, assim como na Paulino Afonso. Os equipamentos são constantemente removidos ou tirados do lugar por motoristas e pedestres que passam pelo local.

Apenas neste ano, oito pedestais, 14 placas, 25 cones, uma bombona, 48 pinos e 85 metros de corrente foram perdidos pela CPTrans, o que representa, por exemplo, duas placas de sinalização furtadas na cidade a cada mês.

A Cia. destaca que os equipamentos são indispensáveis para organização do trânsito, que acabam sendo vandalizadas ou furtadas dos locais em que estão disponibilizados. A companhia solicita que a população colabora com a manutenção da sinalização, pois a retirada pode causar acidentes e o furto causa prejuízo ao orçamento público.



Edição anterior (1710):
quarta-feira, 17 de julho de 2019
Ed. 1710:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (1710): quarta-feira, 17 de julho de 2019

Ed.1710:

Compartilhe:

Voltar:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior