Edição anterior (2055):
sexta-feira, 26 de junho de 2020
Ed. 2055:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2055): sexta-feira, 26 de junho de 2020

Ed.2055:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Vida Militar
... e outros assuntos

 Eng. Mil. Jorge da Rocha Santos
amirp.petropolis@gmail.com

 

ANIVERSARIANTES AMIRP – Junho: Dia 26 -  Mozart da Mota Mendes, Alcidea Maria Goethnauer Moreira; dia 28 -  Leda Nunes Maldonado,  Maria José Seabra Chirigati; dia 30 -  Terezinha Maria do Carmo Feital,  Shirley Burger da Silva Pinto. Julho: dia 1 -  Geraldo Pinto. A Coluna Vida Militar e a AMIRP parabenizam a todos desejando saúde e felicidades. (foto 2 - aniversariantes amirp)

NOSSA GENTE AMIRP – Associados da Associação dos Militares da Reserva de Petrópolis e da Associação dos Amigos do Nosso Batalhão durante encontro no Centro General Ernani Ayrosa, Itaipava.  Foto Ernani de Oliveira. (foto 3 – nossa gente)

 

 
GENERAL FILETO PIRES FERREIRA, VENCEDOR DA COVID 19 E DO CÂNCER – nos dias 18 e 19 de junho as telas dos
 noticiários exibiram para o público a história de um senhor, com 101 anos de idade, em tratamento de um câncer de pulmão há cerca de um ano, câncer que, ao ser detectado, os médicos estimaram uma sobrevida de três meses. Este senhor, cerca de quinze a vinte dias antes, foi contaminado pelo coronavirus. Internado em hospital, após dez dias de tratamento ei-lo recuperado. Seu nome Fileto Pires Ferreira, Oficial General Engenheiro Militar do Exército Brasileiro. Meu amigo e ídolo de infância, o conheci, em 1949, quando meu pai, Tenente Waldemar Gonçalves dos Santos, foi transferido para Fábrica de Pólvora da Estrela, Vila Inhomirim, na Raiz da Serra de Petrópolis, era o Capitão Fileto.  Ele, a esposa Dona Susie e a filha Ana Maria foram as primeiras visitas de boas vindas que minha família recebeu. Desde então foi estabelecido um vínculo de admiração e carinho pelo Capitão Fileto.

Espontâneo, alegre, sua residência estava sempre de portas abertas para a criançada da Vila Militar. No verão, nos levava para os banhos de rio no “Poço do Bruno” ou na represa, ambos no interior da Fábrica da Estrela, que ora integra a Indústria de Material Bélico do Brasil - IMBEL. Em 1952, chegou o segundo filho Paulo Renato. Em 1953, meu pai foi transferido para o Rio de Janeiro. Perdi o contato com o Fileto e família. Porém o destino tem suas artimanhas. Eis que no ano de 2001, numa academia de dança de salão situada na Rua Souza Franco, Petrópolis, RJ, junto ao balcão de informações me deparo com um senhor cujo nome proferido pela atendente despertou minha atenção: Fileto.  Disse para ele o nome dele completo e algumas outras particularidades que a ele causaram surpresa e alegria. Um reencontro 48 anos depois. Voltamos à velha amizade.  Fileto é irmão mais velho do falecido ator Jorge Dória, que conheci nas visitas fazia à Raiz da Serra, nos idos dos anos 50. Fileto foi residente em Petrópolis. Já nos seus 90 anos,  nadava 45 minutos, sempre com “pé de pato”, três vezes por semana na “Academia Corpo e Água”, atual Konen, no Cremerie. Com o agravamento de um problema na vista, por volta de 2014 ou 2015 retornou ao Rio de Janeiro. Sempre esportista, otimista, perseverante, oficial de brilhante carreira militar, Engenheiro Militar Mecânico de Armamento. Um vencedor na carreira, do câncer e do covid 19: um exemplo do valor do esporte e do otimismo para vida. Para ele nosso carinho e admiração. Que Deus o proteja! (foto  – Fileto)

 

ROSA DA FONSECA, PATRONO DA FAMÍLIA MILITAR- (Cel. Eng. Mil. Jorge da Rocha Santos - Noticiário do Exército) - Rosa Maria Paulina da Fonseca nasceu em 18 de setembro de 1802, na então Cidade de Alagoas, capital da Província de mesmo nome, atual município de Marechal Deodoro. Casou-se em 1824, com o Major do Exército Imperial Manoel Mendes da Fonseca. Mulher de caráter forte, sempre apoiou o marido em suas resoluções e o acompanhou, destemida, nos transes da vida, até o falecimento dele em 1859. Da união nasceram dez filhos, sendo duas mulheres, Emília e Amélia, e oito homens. Os filhos abraçaram a carreira das Armas, ocupando posições de destaque na vida militar, na Política e na Administração Pública Brasileira. Quando eclodiu a Guerra da Tríplice Aliança (Guerra do Paraguai), sete de seus filhos seguiram para os campos de batalha. Na Batalha de Curuzu, entre um e três de setembro de 1866, tomba em combate seu filho mais jovem, Afonso Aurélio, aos 21 anos de idade, Alferes do 34º Batalhão de Voluntários da Pátria. No dia 22 de setembro de 1866, durante a Batalha de Curupaity, outro filho, o Capitão de Infantaria Hyppólito, perde a vida heroicamente. Em 6 de dezembro de 1868, na Batalha de Itororó, morre seu filho o Major de Infantaria Eduardo Emiliano. Nessa mesma Batalha, dois outros filhos, Hermes e Deodoro, foram gravemente feridos, sendo que Deodoro foi atingido por três tiros de fuzil. Rosa da Fonseca faleceu na cidade do Rio de Janeiro, em 11 de julho de 1873, aos 70 anos de idade. Dentre seus filhos que regressaram vivos da Guerra da Tríplice Aliança, destacou-se, especialmente, o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, Proclamador da República, Chefe do Governo Provisório e Primeiro Presidente Constitucional da República dos Estados Unidos do Brasil. Destacou-se, também, de forma singular, o eminente médico militar, General de Brigada João Severiano da Fonseca, escolhido, em 1962, para ser o Patrono do Serviço de Saúde do Exército Brasileiro. O neto, o Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca, foi o 8º Presidente da República, exercendo seu mandato entre 1910 e 1914. Ao instituir o dia 18 de setembro, como o “Dia da Família Militar”, o Exército Brasileiro presta a devida homenagem à família, na figura de Rosa da Fonseca, reconhecendo a importância do espírito de sacrifício e de luta, o qual possibilita aos integrantes da Força Terrestre alcançarem o sucesso pessoal e profissional, com o sentimento de dever cumprido, seja qual for a missão. (foto  – Rosa da Fonseca)

 

 

O futuro da humanidade passa pela familia. Só ela salva.” (João Paulo II)

 



Edição anterior (2055):
sexta-feira, 26 de junho de 2020
Ed. 2055:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2055): sexta-feira, 26 de junho de 2020

Ed.2055:

Compartilhe:

Voltar:

Veja também:








Rua Joaquim Moreira, 106
Centro – Petrópolis – RJ
Cep: 25600-000

ABRAJORI – Associação Brasileira dos Jornais do Interior