Edição anterior (2412):
sexta-feira, 18 de junho de 2021
Ed. 2412:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2412): sexta-feira, 18 de junho de 2021

Ed.2412:

Compartilhe:

Voltar:


  Colunistas
Vida Militar
... e outros assuntos

 Eng. Mil. Jorge da Rocha Santos
amirp.petropolis@gmail.com

 

 

ANIVERSARIANTES AMIRP – Dia 19 - Vera Regina Tesch Loureiro, Luiza Edelweiss Botelho Henriques,  Luciana Margarida Santos; dia 20 -  Vilma Pereira da Silva,  Luiz Carlos da Silva; dia 21 -  Vera Lúcia Rocha da Silva; dia 23 -  Ana Paula Ferreira  C. da Mota Mendes,  Maria Christina Segneri,  Edezio José Lima: dia 24 -  João Carlos Magalhães.  A Coluna Vida Militar e a AMIRP parabenizam a todos desejando saúde e felicidades. (foto 2 - aniversariantes amirp)

 
 ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DA ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES DA RESERVA DE PETRÓPOLIS – AMIRP - (Cap José Ailton Teixeira Paulo, Presidente da AMIRP) - Ficam convocados os Senhores Associados da Associação dos Militares da Reserva de Petrópolis para se reunirem em Assembleia Geral Ordinária no dia 24 de junho de 2021, quinta-feira,  à Rua Paulo Barbosa 147, salas 09 e 10, Centro, Petrópolis, RJ.

Início às 15 horas, em primeira convocação e às 15 horas e 30 minutos, em segunda e última convocação, a fim de deliberarem sobre a seguinte “Ordem do Dia”: 1 - Apreciação e homologação do relatório anual da Diretoria, referente ao período de junho de 2020 a junho de 2021; 2 - Eleição e posse dos membros efetivos da Diretoria para o biênio 2021/2023; 3 - Homologar e prorrogar o mandato dos membros integrantes dos Conselhos Deliberativo e Fiscal, pelo prazo de 1(um) ano, a contar de 25 de junho de 2021 ate 25 de junho de 2022, em observância ao inciso I do Artigo 54 do Estatuto da AMIRP. 4 - Assuntos Gerais.  (foto 3 – Assembléia)

 

 O BARRETE FRÍGIO (Cel. Jorge da Rocha Santos, fonte: Wikipédia) - O “barrete frígio” ou “barrete da liberdade” é uma espécie de touca ou carapuça, originariamente utilizada pelos moradores da Frígia. Foi adotado, na cor vermelha, pelos republicanos franceses que lutaram pela tomada da Bastilha em 1789, que culminou com a instalação da primeira república francesa em 1792.

 
 A Frígia  era a região centro-oeste na antiga Ásia Menor, na moderna Turquia. Ali floresceu o Reino da Frígia, famoso por seus reis lendários que povoaram a era heróica da mitologia grega: Gordias cujo nó górdio seria desatado por Alexandre o Grande; Midas que transformava em ouro tudo o que tocava e Migdon que lutou contra as amazonas. De acordo com a Ilíada, de Homero, os frígios eram grandes aliados dos troianos e participaram da Guerra de Troia.   A iconografia grega clássica identifica o troiano Páris como não-grego por causa de seu barrete frígio, que era usado também por Mitras, o deus da sabedoria, dos contratos e da guerra na mitologia indo-ariana da Índia, Pérsia e Turquia e passou para o imaginário moderno como sendo o "barrete da liberdade" utilizado pelos revolucionários americanos e franceses.

No Exército Brasileiro vê-se o barrete frígio no brasão do Batalhão de Guardas  Presidenciais – BGP. (foto  – barrete frígio) (foto  – brasão BGP)

  
 ENSAIOS CLÍNICOS COM VACINA CONTRA COVID-19 -  (Ministério da Ciência tecnologia e Inovações – 11 de junho de 2021) - A Comissão Técnica Nacional em Biossegurança (CTNBio), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, em Reunião Ordinária realizada no dia 10 de junho, emitiu parecer favorável à solicitação de ensaio clínico com Organismo Geneticamente Modificado para avaliação de segurança e imunogenicidade da vacina HXP-S-SARS-CoV-2 contra COVID-19 em adultos no Brasil. O estudo a ser realizado pelo Instituto Butantan e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo- USP e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, terá início em julho, de 2021 com aproximadamente 5.394 participantes saudáveis com 18 anos de idade ou mais.

De acordo com o presidente da CTNBio, Paulo Barroso, essa liberação é um grande avanço para o combate à pandemia no Brasil,   pois será produzida em uma fábrica já existente e com capacidade de produção. Se os ensaios clínicos forem bem-sucedidos, o Brasil terá um potencial de produzir centenas de milhões de doses da vacina por ano contra a Covid-19. (foto – vacina)

 

 

 CORREIO AÉREO NACIONAL (CAN) (Cel. Eng. Mil. Jorge da Rocha Santos, fonte: www.fab.mil.br) - É um serviço postal militar brasileiro iniciado no dia 12 de junho de 1931, quando os Tenentes Casimiro Montenegro Filho e Nelson Freire Lavenère-Wanderley, da Aviação Militar, fizeram a primeira viagem, em um avião Curtiss “Fledgling”, de matrícula K-263, levando uma mala postal, com duas cartas, do Rio de Janeiro para São Paulo. Tem por objetivo integrar as diversas regiões do país e permitir a ação governamental em comunidades de difícil acesso, possuindo relevante papel social. Atua também como instrumento de integração entre os países da América do Sul. É de competência exclusiva do governo federal e mantido pela Força Aérea Brasileira através do Comando-Geral de Operações Aéreas. Originalmente denominado Serviço Postal Aéreo Militar, foi denominado logo em seguida como Correio Aéreo Militar.

Com a criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, foram unidos o Correio Aéreo Militar mantido pelo Exército Brasileiro e o Correio Aéreo Naval mantido pela Marinha do Brasil, constituindo-se o CAN.

A sua direção ficou afeta à Diretoria de Rotas Aéreas, cujo diretor foi o Brigadeiro Eduardo Gomes. O grande impulso do CAN registrou-se após o término da Segunda Guerra Mundial, com a entrada em serviço das aeronaves C-45 Beechcraft e Douglas C-47, com maior capacidade de carga e autonomia de voo. Em 1968 entraram em operação as aeronaves bimotor turbohélice C-115 Buffalo, que pela sua robustez e versatilidade atenderam principalmente a região Amazônica. Posteriormente, na década de 1980, entraram em operação aeronaves Embraer C-95 Bandeirante e C-97 Brasília, que passaram a atender muitas das linhas vicinais do CAN. Nos dias de hoje, o CAN permanece com a missão de assegurar a presença do Governo Federal nos mais diversos rincões do Brasil, seja transportando remédios, livros, alimentos, atendimentos médicos ou informações. As aeronaves da FAB continuam a cruzar os céus do Brasil, ligando os extremos do território, levando não apenas cargas e pessoas, como também esperança. Assim, em cada pouso e decolagem, a Força Aérea Brasileira cumpre o seu papel constitucional e, acima de tudo, social. (foto 7 – Força Aérea Brasileira) (foto 8 – correio aéreo nacional)

“Duas coisas indicam fraqueza: calar-se quando é preciso falar, e falar quando é preciso calar-se.” (Provérbio Persa)

 



Edição anterior (2412):
sexta-feira, 18 de junho de 2021
Ed. 2412:

Capa

Compartilhe:

Voltar:

HOJE

Edição anterior (2412): sexta-feira, 18 de junho de 2021

Ed.2412:

Compartilhe:

Voltar:

Veja também: